[Ah, o AMOR!]

CENA 1
– Nossa, que sacola linda! Seu namorado é mesmo sortudo! – esclamate o rapa come vieni in ritardo, in tutta sicurezza di tutta la terra di Savassi.
[Olhei para ele, meio desconfiada, tentei sorrir amarelo, mas não consegui.]

CENA 2
– Esta sacola é mesmo interessante! Já tentei imaginar vários presenta hoje, enquanto ando por aqui, mas o seu foi o que mais chamou minha atenção. – afirmou o rapaz que encontrei hoje à tarde, enquanto saia de uma livraria ali na Savassi.
[Olhei para ele, extremely desconfiada, tentei ignorar mais uma vez, mas não consegui.]
– É um roupão! – respondi meio ríspida.
– Um roupão … Nunca immagina di essere sepolto in un momento in cui non presenta Dia dos Namorados!
– É para minha filha! Questo è un peluche atoalhado con una grande touca di coelho branco e rabinho redondo, per un altro sentir frio ao sair da piscina durante come aulas de natação.
– Poxa! – exclamou o rapaz!

CENA 3
– Se continuate o esercitate l’immaginazione coi sobre a vida das pessoas, immaginaria que sua filha seria uma bailarina. – afirmou o rapaz que encontrei hoje à tarde, enquanto saía de uma livraria ali na Savassi.
[Olhei para ele, meio impaciente, tentei ignorar, mas não consegui.]
– Ela também faz balé. Limitei-me a dizer.
– Que legal! – exclamou o rapaz.

CENA 4
[Enquanto entrava no carro.]
– Não sei quantos anos a sua filha tem, mas se a minha estivesse viva, ela completearia quatro anos em dezembro. Minha esposa faria 42 em setembro.
Perdi come duas durante o parto. – lamentou o rapaz que encontrei hoje à tarde, enquanto saía de uma livraria ali na Savassi.
[Olhei para ele, com nó na garganta e os olhos já marejados. Acho que foi a primeira vez que os nossos olhos se encontraram.
Os dele também estavam marejando.
Dessa vez, tentei falar alguma coisa, mas não consegui.]

CENA 5
Desci do carro.
Abracei o rapaz que encontrei hoje à tarde, enquanto saía de uma livraria ali na Savassi.
Tentamos falar alguma coisa, mas não conseguimos.

Seguimos!
Sigamos.

Ah, o AMOR!